segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Polícia investiga tiroteio em baile funk que terminou com um morto e dois baleados em Porto Alegre

Um casal saiu ferido e um dos suspeitos foi encontrado morto

É investigado pela 1ª Delegacia de Homicídios um tiroteio em um baile funk que terminou com uma pessoa morta e um casal ferido na madrugada de sábado (5), na Rua Canudos, no bairro Cascata, em Porto Alegre. A Polícia Civil suspeita que o caso começou com uma briga e ameaça de agressão.

Conforme o relato dos investigadores, próximo de 4h de sábado dois homens abriram fogo dentro da festa. Os suspeitos, que são primos, estariam com medo de serem agredidos por pessoas que estavam dentro do local e, por isso, teriam atirado.

Um dos primos foi identificado como Leonardo dos Reis Teles, 25 anos. Ele foi encontrado em uma parada de ônibus, próximo do local do crime, com um revólver, e teria confessado informalmente aos policiais da Brigada Militar a autoria do crime. Ele foi levado para delegacia, onde, acompanhado de um advogado, permaneceu em silêncio. Teles foi preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e deve ser indiciado pelo homicídio, de acordo com a polícia.

O outro primo é Birajara de Azevedo dos Reis, de 29 anos, que foi localizado morto pouco mais de duas horas depois do tiroteio no baile. O corpo estava com várias marcas de tiros, enrolado em um cobertor, no bairro Belém Velho. Um carro incendiado foi encontrado próximo ao local em que o corpo de Reis foi achado. A polícia acredita que ele tenha sido levado até lá neste veículo.

A primeira suspeita do delegado Rodrigo Reis, titular da delegacia, é de que a morte de Birajara tenha sido uma vingança cometido por pessoas próximas do casal que ficou ferido no tiroteio. O delegado tenta entender se os assassinos são amigos, parentes ou criminosos com quem o casal mantém relação.

— Tudo indica que os casos são relacionados, e que conhecidos das vítimas baleadas tenham se vingado. Estamos tentando definir, agora, quem foi — detalha Reis.

Outras duas mortes próximas do local

Próximo do local e do horário dos crimes, outras duas pessoas foram mortas. Conforme a 1ª Delegacia de Homicídios, dois amigos brigaram no bar Noguetts, no bairro Aparício Borges, por volta das 4h40min, e a confusão terminou em tiroteio. Morreu no local Claudenir da Silva Prestes, de 29 anos.

Próximo de 9h30min da manhã do mesmo dia, o suspeito de matar Prestes foi encontrado morto em um matagal no Morro da Polícia. O corpo de Jeferson Oliveira Lopes, 23 anos, foi encontrado com marca de facadas. A Polícia Civil acredita que familiares ou amigos da primeira vítima tenham se vingado.

ZERO HORA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.