quinta-feira, 27 de julho de 2017

Polícia Civil prende preventivamente suspeito de duplo homicídio em Porto Alegre

Prisão

Prisão - Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil, em ação da 4ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (4ªDPHPP/DHPP), prendeu nessa segunda-feira (24) um homem de 27 anos por crime contra a vida em Porto Alegre. O indivíduo é suspeito da prática de duplo homicídio ocorrido no último domingo no bairro Lami, na Capital.

Segundo o delegado Eibert Moreira Neto, a investigação evidenciou que as vítimas participavam de uma comemoração de aniversário em um bar. “Após uma confusão generalizada, um indivíduo efetuou um disparo de arma de fogo na cabeça de uma das vítimas e depois, uma série de disparos a esmo, que vieram a atingir outro homem que também não resistiu aos ferimentos”, conta o delegado. Após uma série de diligências, foi possível identificar o autor dos disparos. “Segundo levantamento dos dados policiais, verificou-se que ele era usuário de tornozeleria eletrônica, por estar cumprindo pena no regime semi-aberto, decorrente de uma condenação criminal por outro homicídio”, acrescentou Moreira.

Foi realizado contato com a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) para que informasse a localização do suspeito na data e hora do fato. “A resposta foi que no período solicitado o equipamento apresentou um bloqueio intencional das suas funcionalidades. De imediato, aquela superintendência alterou o ‘status’ do suspeito para foragido”, relatou o delegado.

Após uma série de diligências, o suspeito foi localizado e detido em função da violação do equipamento de monitoramento. “Diante do conjunto probatório produzido até aquele momento, representou-se no plantão do Poder Judiciário pela decretação da prisão preventiva do indivíduo, o que foi deferido nos termos em que foi solicitado”, acrescenta Moreira. Assim, nesta segunda-feira, o indivíduo passou para a condição de preso preventivo, em razão da dupla tentativa de homicídio ocorrida na madrugada do último domingo, no bairro Lami. “Com isso, o crime ocorrido no dia 23/07 resta completamente esclarecido, com o autor segregado cautelarmente, à disposição do Poder Judiciário”, complementa o delegado.

O Diretor da Divisão de Homicídios, delegado Gabriel Oliveira Bicca, ressalta mais uma vez a agilidade na condução da investigação pela equipe da Especializada, o que amplia a sensação de segurança da comunidade, a percepção do poder investigativo da Polícia Civil e a efetividade do poder de polícia do Estado.

Fonte: 4ªDPHPP/DHPP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.