segunda-feira, 3 de julho de 2017

Justiça determina quebra de sigilo do Facebook de jovem desaparecida em Cachoeirinha

Acesso às conversas recentes da jovem na rede social são essenciais para o avanço da investigação

Foto: Reprodução /Arquivo Pessoa/Facebook

Após um pedido da Polícia Civil, a Justiça determinou a quebra de sigilo da conta do Facebook da jovem Nicolle Brito Castilho da Silva, 20 anos, desaparecida há um mês em Cachoeirinha.

De acordo com o delegado Leonel Baldasso, o acesso às conversas recentes da jovem na rede social são essenciais para o avanço da investigação. A pista mais concreta até o momento é um vídeo que mostra Nicolle entrando em um Peugeot 208, antes de desaparecer, no dia 2 de junho, na frente da casa do pai.

Apesar da determinação judicial, a investigação ainda não teve acesso aos dados da rede social. Já o sigilo telefônico – que também foi quebrado – não auxiliou a polícia, pois nenhuma ligação de número estranho ou suspeito foi encontrada.

A polícia ainda trabalha com três hipóteses para o caso: ela estar escondida, que esteja sendo mantida em cárcere privado ou que tenha sido morta. A Polícia Civil pede para quem tiver informações que ligue para o (51) 3470-1122 ou 197.

O caso

Nicolle desapareceu na noite do dia 2 de junho, quando estava em casa, no bairro Vale do Sol, em Cachoeirinha. A jovem morava com o pai, que saiu pouco depois das 20h para comprar um lanche para os dois.

Na volta, a filha havia desaparecido. Segundo ele, a casa não apresentava sinais de arrombamento.

Nicolle residia com o pai há cerca de quatro meses, depois de voltar de São Paulo, onde morava com uma amiga e trabalhava como promotora de eventos, shows e modelo. Antes de São Paulo, ela havia passado a adolescência sob guarda da mãe em Miami, nos Estados Unidos.

GAÚCHA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.