terça-feira, 4 de julho de 2017

Albergue provisório e delegacias seguem superlotados e 11 viaturas estão custodiando presos

Susepe não informou se novas vagas devem ser liberadas na tarde de hoje.

A rotina de superlotação em carceragens de presos provisórios em Porto Alegre, e nas demais cidades da Região Metropolitana, segue tirando policiais e viaturas do trabalho ostensivo para que estes sejam utilizados na custódia de presos. Na manhã desta terça-feira (4), 11 viaturas da Brigada Militar abrigavam presos em virtude do esgotamento da capacidade do albergue Pio Buck.

A unidade, com capacidade máxima para 45 detentos, abrigava 82 nesta manhã, conforme levantamento da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). Os dados são contabilizados com os números de presos que estão dentro dos alojamentos e das viaturas.  Em busca de uma condição um pouco melhor para alojar os presos que passam o dia dentro dos carros, policiais chegaram a algemar detentos aos cintos de segurança dos carros para dar mais mobilidade. Nestes casos, as refeições também estão sendo servidas dentro dos carros. Apenas os serviços de higiene são realizados dentro das dependências da unidade.

O albergue Pio Buck chegou a ser apresentado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) como solução após a desativação do ônibus-cela “Trovão Azul”.  No entanto, o panorama em delegacias da Região Metropolitana segue o mesmo dos últimos meses, com presos lotando as carceragens dos departamentos. São 152 nesta manhã.

Já o Centro de Triagem para presos provisórios, abriga 72 detentos.  A Susepe não informou se novas vagas devem ser liberadas na tarde de hoje.

GAÚCHA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.