terça-feira, 27 de junho de 2017

Suspeito de assassinar PM da reserva e mulher é morto durante confronto em Tramandaí

Julio Cesar Serafim era procurado por latrocínio ocorrido no dia 8 de junho

WhatsApp Image 2017-06-27 at 19.30.23

Foto: BM / divulgação Ação Preventiva

Um criminoso foi morto em confronto com a polícia e outro ferido por disparos de arma de fogo na tarde desta terça-feira em Tramandaí, no Litoral Norte. De acordo com a Brigada Militar, ambos eram suspeitos no latrocínio do 2° Sargento RR Deoclésio Santos Silveira Filho, 67 anos e sua esposa Maria Márcia dos Santos Duran, 65 anos, ocorrido no dia 07/06/2017.

Os policiais foram até o local, após receberam uma denúncia anônima de que dois a três indivíduos conduzindo um veículo Fiat/Punto, de cor cinza, com placas IPQ1088, estavam ameaçando as pessoas do bairro Parque dos Presidentes, com duas pistolas. Na Rua Feliciano Bernardes esquina com a Rua Vergueiros,os PMs se depararam com o veículo que estava estacionado, sem ninguém em seu interior. Foi constatado que o veículo estava em situação de roubo/furto, sendo a placa original IOD1553.

Durante buscas, na Rua General Hermes da Fonseca, os policiais foram recebidas com disparos de arma de fogo, onde foi revidado.

Sergio Henrique da Rocha Tomas, com antecedentes por furto arrombamento a residência, roubo de veículo, vias de fato, lesão corporal e Júlio César Serafim, que estava foragido com antecedentes por homicídio doloso 5x, foragido, receptação de veículo, porte ilegal de arma de fogo, roubo de veículo, roubo a residência 5x, entorpecentes posse, ameaça 2x, roubo com lesões, roubo a estabelecimento comercial, dano qualificado, lesão corporal, entorpecentes tráfico 4x e furto Simples) foram baleados.

Foi localizado duas pistolas 9mm raspadas. Os indivíduos foram socorridos pela SAMU até o Hospital Tramandaí, sendo que até o presente momento, foi informado de que Júlio César Serafin entrou em óbito. O veículo clonado foi apreendido e apresentado na DP local, juntamente com as duas pistolas.

Júlio Cesar era suspeito do latrocínio envolvendo o 2° Sgt RR da BM Deoclécio. Sergio Henrique não estaria envolvido no latrocínio.

Um outro adolescente, suspeito de envolvimento no latrocínio, ainda está foragido.

Fonte: Ação Preventiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.