quinta-feira, 1 de junho de 2017

Preso ladrão que montou brique para vender produtos roubados

Ele também fazia vendas por WhatsApp.

Daniel Monteiro Pacheco planejava fugir para o interior do RS - Foto: Cid Martins /Rádio Gaúcha

Foi preso na manhã desta quinta-feira (1º) o líder de uma quadrilha que praticava assaltos na Região Metropolitana de Porto Alegre e vendia os produtos roubados em um brique e também em grupo no WhatsApp. A prisão preventiva de Daniel Monteiro Pacheco, 29 anos, ocorreu em um condomínio residencial no bairro Guajuviras, em Canoas. Agentes da Força-Tarefa da Polícia Civil que investiga assaltos a ônibus e lotações também cumpriram dois mandados de busca e apreensão.

O suspeito age sempre armado e junto com um comparsa. A investigação começou a partir de fevereiro quando um ônibus foi assaltado na Capital. No entanto, o delegado Alencar Carraro diz que o criminoso já roubou pedestres, comércio e o metrô. Pacheco agia também em Canoas, Guaíba e Cachoeirinha. A polícia tenta identificar pelo menos outros cinco integrantes da quadrilha responsáveis pelos roubos. Outras pessoas também podem ser apontadas na investigação por facilitar a fuga dos bandidos e ainda por receptação de produtos roubados.

-"Esta será uma segunda parte do nosso trabalho. Primeiro, após a prisão do líder, é pegar os demais assaltantes, depois será ver a responsabilidade dos demais", destaca Carraro.

Brique

O delegado Carlos Wendt, também integrante da Força-Tarefa, ressalta que foi necessária a prisão do suspeito hoje porque havia informações que ele iria fugir para o interior. A polícia soube disso através de monitoramento de Pacheco. Segundo ele, a investigação confirmou que os produtos roubados, principalmente celulares, eram revendidos em grupo de WhatsApp entre moradores do condomínio onde o suspeito residia e também para amigos ou familiares dele. Além disso, o criminoso promovia churrascos para atrair possíveis receptadores e depois montava uma espécie de brique para vender os objetos obtidos nos assaltos.

Fonte: Gaúcha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.