quinta-feira, 15 de junho de 2017

Polícia investiga incêndio na casa do suspeito do desaparecimento de família no Norte do Estado

Família está desaparecida desde 24 de maio, quando viajou de Carazinho para Colorado

A Polícia Civil investiga um incêndio na casa do principal suspeito de ser o responsável pelo desaparecimento de uma família em Colorado, no Norte gaúcho. A residência alugada por Flávio Diefenthaler Martins, no interior da cidade, foi atingida pelo fogo na quarta-feira (14).

A polícia suspeita que o incêndio tenha sido criminoso. Martins está preso, desde a tarde da última terça-feira, em Carazinho.

Contra ele, havia um mandado de prisão preventiva em aberto. Com o suspeito, foi encontrada uma arma – que será periciada para confirmar se é a mesma usada nos disparos na fazenda onde a família desapareceu.

Relembre o caso

Márcia Cristina Johan, 50 anos, a filha dela, Maria Elizabete Johan, 15 anos, e o companheiro de Márcia, Roberto Terres, 46 anos, saíram de Carazinho para supostamente comprar um carro em Colorado, distante cerca de 45 quilômetros. Um vizinho acompanhou a família para voltar dirigindo um dos veículos.

Ao chegar no local, o carro da família foi atacado por homens armados. O vizinho conseguiu fugir.

O automóvel da família foi encontrado incendiado no município de Mormaço, próximo do local. Desde então, a polícia está mobilizada nas buscas aos corpos, mas considera que esgotou todas as possibilidades de buscas à família.

O delegado Edinei Albarello acredita que as vítimas estejam mortas. A principal linha de investigação aponta para um acerto de contas do tráfico de drogas e que o alvo inicial era somente Terres. 

Fonte: Gaúcha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.