quinta-feira, 8 de junho de 2017

Ex-líder de torcida organizada do Inter é morto a tiros em Sapucaia do Sul

Uma criança, ainda não identificada, também morreu; vítimas estavam em um carro que foi atingido por cerca de 50 disparos

Gilberto Bittencourt Viegas, conhecido como Giba do Trem - Foto: Pedro Moreira /Agencia RBS

Gilberto Bittencourt Viegas, conhecido como Giba do Trem, ex-líder da torcida Guarda Popular do Inter, foi morto a tiros na tarde desta quarta-feira (7) no Centro de Sapucaia do Sul. Uma criança – ainda não identificada – também morreu no tiroteio.

Segundo a polícia, as vítimas estavam em um Fiesta, na Avenida Sapucaia, quando indivíduos encapuzados chegaram em duas caminhonetes. Os criminosos atiraram aproximadamente 50 vezes contra o veículo.

Uma mulher, que também estava no automóvel, foi atingida pelos disparos e encaminhada ao Hospital Municipal Getúlio Vargas em estado gravíssimo. Ainda de acordo com a polícia, ela seria companheira de Viegas.

A criança, um menino que tinha entre 2 e 4 anos e que ainda não teve o nome divulgado, era filho da mulher baleada.

"Eu estava atendendo uma senhora, vimos o tiroteio e deitamos no chão. Só depois vimos o que tinha acontecido", disse uma testemunha, de 26 anos, que não quis se identificar.

A Polícia Civil trabalha com hipótese de execução. “É guerra do tráfico. A vítima tinha antecedentes”, disse a delegada Carolina Torres.

"O que nós temos aqui é que foi uma execução e estamos tentando apurar o motivo. Não temos ainda. Eles (criminosos) estavam acompanhando o veículo da vítima e fizeram a abordagem, com arma de grosso calibre. Foram muitos tiros", afirmou William da Silva, chefe da investigação.

O crime ocorreu por volta das 16h30, ao lado da estação Sapucaia do Trensurb. A BM fez buscas pela região e, no começo da noite, um suspeito de envolvimento no caso foi preso.

Giba do Trem

Gilberto Bitencourt Viegas tinha 31 anos e foi líder da torcida Guarda Popular do Inter. Em 2014, ele se envolveu em briga generalizada em um posto de combustíveis na Capital. Em 2015, agrediu um torcedor durante embarque da torcida para acompanhar um jogo no Paraná.

Giba esteve foragido e depois foi preso em Sapucaia do Sul, também esteve impedido de ir em jogos de futebol e usou tornozeleira eletrônica. Desde então, passou a responder processo judicial.

Também tinha antecedentes policiais por tráfico de drogas. Gilberto Bitencourt Viegas era de Esteio e morava em São Leopoldo.

Fonte: Gaúcha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.