quarta-feira, 17 de maio de 2017

Vereadora de Porto Alegre propõe que prefeitura pague horas extras para aumentar efetivo de PMs

Nádia Gerhard sustenta que, se a proposta for aprovada, aumentará em 35% o efetivo na capital

Foto: Omar Freitas /Agencia RBS

Um projeto da vereadora Comandante Nádia (PMDB) propõe que a prefeitura de Porto Alegre pague horas extras a policiais militares para aumentar o efetivo na cidade. Caso o texto seja aprovado pela Câmara dos Vereadores, um convênio terá de ser firmado entre a administração municipal e a Brigada Militar.

"Isso vai fazer com que os brigadianos que normalmente cumprem a sua carga de trabalho, fazem as suas horas extras e que, muitos nós sabemos, acabam fazendo ‘bico’, que é ilegal, possam executar e aumentar o seu complemento salarial, fazendo de uma forma legalizada", sustenta a vereadora.

Segundo Nádia, os PMs trabalhariam fardados. O objetivo da proposta é aumentar em 35% o efetivo nas ruas de Porto Alegre.

Nádia Gerhard é tenente-coronel da reserva da BM. Em entrevista ao programa Gaúcha Repórter, ela afirmou que, antes de apresentar o projeto, conversou com a corporação e com as secretarias municipal e estadual de Segurança.

Também ao Gaúcha Repórter, o subcomandante-geral da Brigada Militar, coronel Mário Ikeda, avaliou como positivo o projeto. "O convênio é uma forma de poder passar recursos financeiros, onde o município vai auxiliar o Estado na segurança", destacou.

O oficial lembra que já existe iniciativa semelhante em outros municípios, como por exemplo, com a concessão de bolsa-moradia a PMs. A jornada dos policiais é de 40 horas semanais.

Já o secretário municipal de Segurança, coronel Kléber Senisse, diz que a proposta agrada à prefeitura, mas que o projeto precisará de alguns ajustes.

"Ela deverá ser agregada junto com um planejamento muito bem construído para que realmente a gente tenha resultado no emprego de qualquer recurso humano que venha em prol da segurança pública. Atualmente, eu desconheço essa capacidade de ter recurso da prefeitura para fazer essa parceria com a Brigada Militar", afirmou.

Fonte: Gaúcha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.