quarta-feira, 24 de maio de 2017

Testemunha reconhece suspeito de latrocínio na zona norte de Porto Alegre

O boné do criminoso que caiu durante a luta corporal será periciado para confirmar se o DNA coletado corresponde ao do suspeito.

Foto: Reprodução /Facebook

A testemunha que prestou depoimento nesta quarta-feira (24) sobre o assassinato de Maurício Soares Aita, de 27 anos, vítima de um latrocínio na noite de segunda-feira (22), em Porto Alegre, reconheceu o suspeito do crime identificado pela polícia.

Aita foi morto a tiros quando chegava de moto no prédio onde morava, na Avenida Ceará, próximo à Rua Polônia, no bairro São Geraldo. Ele chegou a reagir ao assalto e brigou com o criminoso.

De acordo com o delegado Cleber Ferreira, o boné do assassino – que caiu durante a luta corporal – será periciado para confirmar se o DNA coletado corresponde ao do suspeito. Até o momento, ninguém foi preso.

Após ser baleado, Aita morreu na calçada, nos braços do irmão, que vive no mesmo prédio. Esse foi o 12º latrocínio (roubo com morte) este ano em Porto Alegre.

Fonte: Gaúcha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.