terça-feira, 23 de maio de 2017

Polícia investiga se racha causou acidente com morte de adolescente na zona sul de Porto Alegre

Testemunhas falaram que o carro, que capotou e bateu em poste, estava em alta velocidade.

Veículo Logan capotou e só parou quando bateu em poste - Foto: Vitor Rosa /Rádio Gaúcha

A investigação da Polícia Civil sobre o acidente que matou a adolescente Graziela Santos, 16 anos, e deixou duas pessoas feridas no último sábado (20) começa tentando esclarecer se o motorista participava de um racha. Testemunhas relataram aos agentes de que, antes de capotar e colidir em um poste da Avenida Juca Batista, no bairro Hípica, o Logan estava em alta velocidade, próximo de outro veículo. 

Por isso, a equipe da Delegacia de Homicídios de Trânsito vai percorrer a avenida em busca de câmeras de segurança que tenham flagrado o ocorrido. O objetivo é determinar a velocidade e identificar o outro carro supostamente envolvido. 

"Pela câmera, o perito consegue calcular quanto tempo ele demorou para percorrer determinado trecho, e então conseguimos identificar a velocidade. Pelos danos no carro, ele estava em uma velocidade muito alta", afirma o delegado Carlo Butarelli. 

O motorista não foi encontrado pela Brigada Militar no momento do acidente. Segundo a Polícia Civil, ele deixou os outros ocupantes no carro e foi até o Hospital de Pronto Socorro (HPS). O delegado diz já possuir o nome dele, e quer chamá-lo para depor em breve.

Butarelli afirma que quer saber, também, se o condutor estava bêbado. No local do acidente, as testemunhas relataram para a reportagem de que "um rapaz saiu cambaleando do carro, parecendo estar embriagado". 

Além da adolescente morta, o acidente deixou outra jovem e um homem feridos. Eles foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros. A polícia diz que as vítimas estão em atendimento no HPS e não correm risco de vida. A investigação também os chamará para depor após a alta da instituição. 

O acidente no último fim de semana causou grande lentidão no trânsito da região, já que curiosos reduziam a velocidade para ver a forte cena do carro amassado junto ao poste.

Fonte: Gaúcha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.