quarta-feira, 12 de abril de 2017

Polícia ouve proprietário de sítio onde helicóptero roubado pousou

Segundo depoimento ao Deic, criminosos entraram sem permissão na área localizada em Triunfo

Foto: Cap Bastos Alves - Brigada Militar

O proprietário de um sítio na localidade de Vendinha, em Triunfo, depôs na manhã desta quarta-feira (12) na Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) sobre o caso do helicóptero roubado no fim de semana para provável resgate de presos em Charqueadas. O homem, que é um dos integrantes de consórcio responsável pela área, procurou a polícia e entregou todos os documentos necessários para auxiliar na investigação.

Segundo o delegado Joel Wagner, o dono do local onde pousou a aeronave negou qualquer envolvimento e alegou que os criminosos entraram sem permissão no sítio. 

Apesar do depoimento e da colaboração com a polícia, os agentes acreditam que ainda é cedo para se ter uma conclusão sobre a participação do proprietário do sítio. Além disso, um histórico de recentes locatários e interessados que tenham buscado informações sobre a área será apurado pela polícia.

Wagner acredita que a propriedade seria usada como ponto de partida para ação criminosa em Charqueadas. Por enquanto, o delegado não pode dar mais detalhes sobre o depoimento e diz que a principal linha de investigação é a tentativa de resgate de integrante de facção em presídio.

Ainda não se sabe ao certo qual era o alvo e qual era a cadeia, bem como por que o plano não deu certo. A polícia ainda aguarda resultados periciais, como material genético em cordas e demais objetos deixados dentro da aeronave, e segue analisando nomes de integrantes de facção habilitados para pilotar helicópteros. 

Entenda o caso
A aeronave modelo Bell, prefixo PT-HOJ, pertence a empresa TRI Táxi Aéreo, com sede em Canela. No sábado passado, dois homens anunciaram o roubo momentos após a decolagem, na Serra. Depois, houve um pouso em Triunfo, local onde bandidos armados estavam aguardando.

Após isso, o piloto foi conduzido de carro para a vila Dique, na Capital, e liberado. A Brigada Militar emitiu alerta para todo o Estado sobre possível resgate de presos. Na segunda-feira desta semana, foi divulgada imagem do homem apontado como contratante do voo. 

Fonte: Gaúcha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.