sexta-feira, 10 de março de 2017

Polícia Civil prende suspeitos de roubo com morte em Caxias

Caso de homem que morreu em hospital depois de ter sido esfaqueado durante assalto a residência foi o terceiro latrocínio do ano em Caxias.

Laurindo Ignacio foi esfaqueado no braço durante roubo a residência em 24 de fevereiro - Foto: Reprodução /Arquivo Pessoal

Dois suspeitos da morte de Laurindo Ignacio, de 40 anos, foram presos temporariamente na última quinta-feira (9). A vítima foi esfaqueada durante roubo a residência no bairro Parada Cristal em 24 de fevereiro. Ele morreu no Hospital Pompéia no dia 03 de março. A Polícia não divulgou a identidade dos presos porque as prisões são temporárias.

Conforme o titular da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), delegado Mário Mombach, ainda são necessários mais procedimentos para concluir o inquérito. A Defrec aponta que o suspeito de ser o autor da facada, de 27 anos, possui fama de violento no bairro.

"Ele tinha uma ideia que o Ignacio havia recebido uma soma considerável em dinheiro e foram ao ataque. Neste caso, houve a negativa da vítima e o enfrentamento, que terminou com a agressão e a morte. Pelos depoimentos colhidos, está clara a sua participação e o intuito de roubar, o que configura um latrocínio" afirmou o delegado ao Pioneiro.

A quantia em dinheiro não foi encontrada pelos assaltantes, que fugiram levando a carteira da vítima e dois celulares.

O caso foi o terceiro roubo com morte do ano na cidade. Os outros dois casos foram a morte do sargento Edir Henges Welter, em 23 de janeiro, e o assassinato da servidora pública Eliane Stedile Busellato, em 19 de fevereiro. Com relação ao caso do sargento, dois suspeitos, de 19 e 20 anos, foram presos e um terceiro, de 37 anos, apontado pela Polícia como autor dos disparos que mataram o militar, morreu em confronto com a Brigada; um quarto suspeito, de 26 anos, ainda não foi capturado. No caso da servidora pública, dois suspeitos - um de 23 anos, autor do disparo, e outro de 48 - foram presos e o terceiro, de 51 anos, está foragido.

Com informações do Pioneiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.