segunda-feira, 13 de março de 2017

Para conter latrocínios, 400 PMs do interior reforçarão policiamento na Região Metropolitana

Santa Maria, Passo Fundo e outras cidades perderão policiais durante nova fase da Operação Avante no RS.

PMs serão deslocados de cidades do interior, como Santa Maria - Foto: Marcelo Marques /farrapo.com

O elevado número de latrocínios nos primeiros meses de 2017 levou o comando da Brigada Militar (BM) a chamar novamente policiais do interior para reforçar o policiamento na Região Metropolitana de Porto Alegre. O planejamento do coronel Andreis Silvio Dal'lago, comandante-geral da corporação, é de que 400 PMs de diferentes regiões venham atuar ainda esta semana na nova fase da Operação Avante. O foco será para Porto Alegre e Novo Hamburgo – municípios que tiveram avanço na criminalidade.

Já há confirmação de que Santa Maria e Passo Fundo perderão policiais dos Batalhões de Operações Especiais (BOE) que existem nas cidades. O comandante, no entanto, diz que esses homens não atuam no patrulhamento de rua e que são uma tropa reserva, especializada em operações especiais e outras situações de exceção nas regiões.

São cerca de 175 PMs das duas unidades, sendo 100 deles do município do Norte gaúcho. Já a reclamação da população de Santa Maria fez com que a Brigada mantivesse pelo menos 50 policiais na cidade.

Os outros mais de 200 policiais serão retirados de municípios em que a avaliação das estatísticas mostram menor criminalidade. Nestes casos, será o patrulhamento de rotina prejudicado pelo envio de reforço à Capital. Em contrapartida, Dal'lago garante que os batalhões de todas as cidades que perderão efetivo vão receber reforço na cota de horas extras. Além disso, será feito rodízio entre as cidades, para que não fiquem por muito tempo com número menor de agentes do que o necessário.

"O ideal não era fazer dessa forma. No entanto, precisamos tomar decisões de gestão. E focar na gestão tem que dar prioridade. Se hoje, estamos com 80% dos crimes mais violentos, de maior impacto, na Região Metropolitana e Porto Alegre, precisamos dar maior atenção. Não posso esperar até julho a formação dos 1.060 (novos PMS). Até lá, quantas pessoas vão morrer?", afirmou o comandante. 

Com a finalização da Operação Golfinho no Litoral Norte, 2 mil PMs retornariam aos seus batalhões de origem. No entanto, a retomada da Avante foi um pedido do governador do Estado, José Ivo Sartori, e do secretário de Segurança Pública, Cezar Schirmer.

A data prevista de início da nova operação é para esta semana, mas ainda não há um dia marcado. Em Porto Alegre e região, o objetivo é fazer abordagens com informações da área de inteligência em áreas conflagradas pelo tráfico de drogas e reforçar de barreiras policias em áreas movimentadas e com alto número de assaltos.

Fonte: Gaúcha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.