quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Sem vagas em cadeias, 123 presos ocupam delegacias e viaturas na Região Metropolitana

Situação mais crítica é na Delegacia de Plantão de Canoas, com 32 presos

Superlotação em delegacias tem sido frequente na Grande Porto Alegre - Foto: Jefferson Botega /Agência RBS

A falta de vaga em presídios obriga policiais civis e militares a custodiarem 123 presos em delegacias da Região Metropolitana nesta quinta-feira (23). Do total, 19 são mantidos em viaturas da Brigada Militar, que ficam fora de policiamento. 

A situação mais crítica é a da Delegacia de Plantão de Canoas. São 32 presos no local, que já está com a carceragem e a sala de contenção lotados. Outros 13 estão junto a viaturas da BM de diferentes cidades, incluindo uma de Eldorado do Sul. 

Após confusão envolvendo presos no Palácio da Polícia na quarta, as unidades de Porto Alegre ainda apresentam problemas. Há 17 pessoas nas delegacias, e mais seis em guarnições. Além disso, 19 ocupam o chamado "Trovão Azul", o ônibus-cela que fica estacionado no pátio de uma dos terrenos da Polícia Civil. 

Os demais presos estão nas delegacias de Novo Hamburgo, São Leopoldo, Gravataí, Alvorada e Viamão. 

A Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) não informa quantos presos estão no recém inaugurado Centro de Triagem. Também não diz quando todas as celas do local serão abertas. 

Fonte: Gaúcha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.