segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Motoristas infratores tentaram transferir pontos para 47 condutores mortos no RS

Reportagem do programa Fantástico revelou esquema paralelo de transferências de pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

Foto: Jefferson Botega /Agencia RBS

O Detran gaúcho barrou em 2016 a transferência de pontos para 47 motoristas já falecidos. São casos em que no momento da autuação, essas pessoas que receberiam a punição já estavam mortas. Reportagem do programa Fantástico revelou esquema de comércio paralelo de transferências. Em 2016, foram 360 mil requerimentos. Desses, 13%, ou cerca de 47 mil foram indeferidos. Entre eles, 217 apresentaram suspeita de fraude e foram encaminhados para a Polícia Civil, incluindo os casos dos condutores mortos que receberiam os pontos, como destacou o assessor da direção-geral do Detran, Mauro Delvaux, em entrevista ao Gaúcha Repórter.

"A gente vêm trabalhando com vários mecanismos no sistema para que nos acuse situações que chamem a atenção. Por exemplo, a questão dos falecidos. Essa integração do sistema com o Instituto de Identificação do Estado", afirma.

Para os proprietários de veículos sem CNH autuados, existe a obrigação de indicar quem estava dirigindo no momento da infração cometida.

"Senão, é gerada uma nova infração com fator multiplicador também. A mesma situação se você apresenta um condutor com CNH suspensa, caçada ou vencida, nós aceitamos e geramos uma nova infração", explica.

Em relação ao caso de um homem que oferecia a retirada de pontos da CNH através do pagamento de propina em São Paulo, também revelado pelo programa Fantástico, Delvaux garante que não houve registro semelhante no Rio Grande do Sul.

Fonte: Gaúcha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.