quarta-feira, 22 de maio de 2013

Liberado trânsito na RS-122, entre Antônio Prado e Flores da Cunha

Série de colisões envolvendo três caminhões deixou rodovia totalmente bloqueada

Liberado trânsito na RS-122, entre Antônio Prado e Flores da Cunha Juan Barbosa, Agência RBS/

Colisões ocorreram no Km 108 da RS-122, a cerca de quatro quilômetros da ponte sobre o Rio das Antas Foto: Juan Barbosa, Agência RBS

 

Foi liberado às 7h10min desta quarta-feira o trânsito no Km 108 da RS-122 entre Flores da Cunha e Antônio Prado. O trânsito flui normalmente nos dois sentidos. Uma sequência de acidentes deixou dois mortos e cinco feridos na tarde desta terça-feira.
A previsão inicial era de liberação às 7h30min, mas as equipes da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) conseguiram retirar o último veículo e limpar a rodovia antes do prazo.


O primeiro acidente aconteceu às 14h45min, quando o caminhão Mercedes-Benz placas DVT-6244, de Catanduvas (SC), que trafegava no sentido Antônio Prado-Flores tombou em uma curva. O veículo, conduzido por Marco Antônio Soligo, 57 anos, transportava caixas com frangos vivos, que ficaram espalhadas pela rodovia. Os ocupantes sofreram apenas escoriações. Durante boa parte da tarde, o trânsito fluiu em meia pista e uma equipe de carregadores arrumava as caixas às margens da estrada para que fossem levadas por outro caminhão ao seu destino.


Por volta das 17h40min, outro Mercedes, placas ALO-0239, de Garibaldi, subia a Serra  no sentido Antônio Prado-Flores com uma carga de perus e, logo após passar pelo ponto do tombamento, foi atingido por uma Scania, que descia no sentido contrário. A carreta, placas INT-4319, de Serafina Correa, era conduzida por Mauro Olímpio de Souza, 36 anos, e carregava um baú frigorífico placas NLS, de Rio Verde (GO). Carregado com laticínios, teria perdido os freios na descida, tombado e batido frontalmente contra o caminhão de perus. Com o impacto, os dois veículos foram arrastados e atingiram o outro caminhão que havia tombado no início da tarde.
Éder Teles, que ajudava a recolher as aves do primeiro acidente, foi colhido pelo caminhão. O corpo só foi retirado debaixo do veículo por volta das 20h, após uma complicada operação que envolveu guinchos da Concessionária Convias e caminhões do Corpo de Bombeiros. Casado e pai de duas crianças, de nove e cinco anos, Teles era morador de Antônio Prado. A outra vítima era o motorista do Mercedes carregado de perus, Alcides Rui, morador de Garibaldi.


Conforme o caminhoneiro Jailson dos Santos Almeida, Rui havia carregado os perus em Antônio Prado cerca de 40 minutos antes dele. A carga seria levada para abate no frigorífico Seara, em Caxias do Sul.

Fonte: Pioneiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. A livre expressão é um direito de todos desde que não haja ofensa,caso contrário será removido.